Médica tira dúvidas de pacientes de câncer sobre a Covid-19

Pessoas que fazem tratamento de câncer integram o grupo de risco do novo coronavírus. E essa condição tem gerado diversas dúvidas sobre como se comportar em meio à pandemia e se resguardar da doença.

A radio-oncologista Lorraine Juri, do Instituto de Radioterapia Vitória (IRV), responde alguns desses questionamentos feitos por pacientes e frisa que neste momento o mais importante é não interromper os tratamentos em andamento. Essa recomendação também é feita pela Sociedade Brasileira de Radioterapia (SBRT).

Dra Lorraine de Souza Juri, médica do IRV

Durante a pandemia, o tratamento de câncer deve ser suspenso?

Não. Não se deve interromper sob nenhuma hipótese o tratamento oncológico. O paciente deve conversar com o médico sobre a melhor forma de continuar realizando suas sessões sem correr riscos.

Por que o isolamento social é importante neste momento principalmente para quem tem câncer?

A Covid-19 é assintomática em 86% dos casos, de acordo com João Gabardo, secretário executivo do Ministério da Saúde. Isso significa que a maioria das pessoas infectadas sequer sabe que está doente. Essa característica dificulta a contenção da doença.

Diante disso, a única forma de reduzir o risco de infecção é manter distância de outras pessoas. E é exatamente esse o significado de isolamento social: ficar longe o suficiente de outras pessoas para que o coronavírus – ou qualquer patógeno – não possa se espalhar.

O paciente de câncer pode ter febre por conta do tratamento? Como diferenciar do coronavírus?

O paciente com câncer não tem febre por conta do tratamento. O que pode acontecer é uma baixa da imunidade devido ao tratamento oncológico, principalmente com alguns quimioterápicos e, por conta disso, pessoas em tratamento são mais propensas a quadros infecciosos.

Por isso, a orientação médica é que qualquer paciente em tratamento oncológico deve procurar atendimento médico se tiver febre (temperatura axilar maior ou igual a 37.8º) para descartar infecções oportunistas, seja coronavírus ou outras. 

Qual a distância que o paciente em tratamento deve ter de uma pessoa para outra. Como proceder ao receber uma entrega?

É importante evitar contato físico, como cumprimentos com beijos, abraços ou apertos de mão. Manter uma distância segura de 1 metro pelo menos. Não ter contato principalmente com pessoas que tenham sintomas gripais, como tosse seca, falta de ar, febre ou coriza, bem como aqueles casos com suspeita de infecção pela Covid-19. 

No caso de entregas em casa, o ideal é pagar as compras por aplicativos de celular, evitando contato com cartão/dinheiro e com o próprio entregador. Se isso não for possível, lembrar de lavar bem as mãos com água e sabão, usar álcool 70% e evitar levar as mãos à boca, nariz e olhos.

Por que pessoas com câncer integram o grupo de risco do coronavírus?

Pacientes em tratamento oncológico podem estar com a imunidade baixa e, por isso, serem mais propensos à infecção por coronavírus, integrando o grupo de risco. 

Quais cuidados são fundamentais no dia a dia?

Os pacientes com câncer devem evitar contato com qualquer pessoa que tenha sintomas gripais e/ou que esteja em investigação para possível infecção pela Covid-19. Devem também evitar contato com pessoas que estejam chegando do exterior, com ou sem sintomas gripais.

É importante ficar afastado de ambientes fechados e principalmente de aglomerações. Já as visitas hospitalares devem se restringir àquelas estritamente necessárias.

Higienizar regularmente as mãos com álcool gel 70% por 20 a 30 segundos ou lavar com água e sabão por 40 a 60 segundos. Evitar tocar nos olhos, nariz e boca. Cobrir com o antebraço o nariz e a boca ao tossir ou espirrar.

E na hora de sair de casa para o tratamento? É preciso usar máscara?

Pacientes sem sintomas respiratórios, como tosse e falta de ar, não precisam usar máscara. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que elas sejam usadas por pessoas que apresentem sintomas da Covid-19 e por aqueles que cuidam de indivíduos com sintomas e suspeita de coronavírus. Ao chegar na clínica, lavar bem as mãos e usar o álcool gel.

Quem tem câncer pode tomar a vacina contra a gripe?

Pacientes em radioterapia, incluindo aqueles em tratamento combinado com quimioterapia venosa ou oral, podem receber a vacina anualmente, com segurança. Pacientes em imunoterapia (anticorpos anti-PD-L1 e anti-CTLA4) também podem receber a vacina.

Além desses, pessoas em contato com pacientes com câncer (principalmente crianças) e profissionais de saúde devem ser imunizados. Lembrando que a vacina contra a Influenza não protege contra o coronavírus, porém pode evitar confusões de diagnóstico.

compartilhe esse post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email